Horário Político: show, cara-de-pau e palhaçadas

A política ficou mais chata depois de Lula. O ex-presidente era vibrante, engraçada, espontâneo, falava errado (ou inadequadamente), contava piada, comparava economia com futebol e era um cara “safo”. Sua empatia era ainda maior que a aprovação ao seu governo. Sua imagem sobrepôs (e muito) a do seu partido. Como diria O Negão, Lula era “o cara”. Mas os oito anos passaram e ele teve de “passar a faixa”.

Dilma é outra coisa. Séria e tecnocrata demais, ela convence, mas não empolga. Seu estilo discreto tirou um pouco da graça da política. Mas o horário eleitoral gratuito trouxe essa… “magia” de volta.

Ver o Deputado Federal Frank “Cãozinho dos Teclados” Aguiar cantando no espaço do PTB foi demais. As vezes de terno, “à la parlamentar”, as vezes com uma camisa “Army of peace” (exército da paz) no estilo cantor, Frank usou o dote artístico para “abrilhantar” o programa do Partido Trabalhista do Brasil. Pena o pessoal da edição do programa ter baixado o áudio na hora do latido. O tradicional “ááuuuu” quase não saiu…

Mas o Cãozinho ainda dividiu a cena com outro homem que ficou famoso cantando: Roberto Jefferson, lembram dele? Aquele mesmo que assumiu ter recebido propina do Mensalão para votar a favor dos projetos do PT e pediu a renúncia para não ter seus direitos cassados. Robertão ainda é (e não deixou de ser) o Presidente do Partido. Fez questão de abrir a fala do horário reservado ao PTB. Com uma imagem impecável, sem nenhum problema em falar sobre os problemas da política brasileira, Jefferson bateu de frente em temas batidos. Reforma política, econômica, da educação… Propostas discutidas desde a eleição de Collor, mas sempre requentadas próximo das eleições. A coisa tava ficando ruim e pensei: pior que tá não fica… Ficou.

O nobre Deputado Francisco Everardo Oliveira Silva apareceu no programa do PR. Para surpresa geral da nação, o excelentíssimo veio trajado de palhaço e falando sobre Educação. Reflitamos: os jovens já foram surpreendidos por irregularidades nas provas do ENEM, já são obrigados a passar sempre (educação continuada), irão receber o famoso e inadequado Livro do MEC ensinando que “os peixe” não é errado e agora vêem um palhaço (no melhor sentido da palavra) falando sobre Educação. É no mínimo irônico.

Será que o Senador Cristovam Buarque vai aparecer falando sobre circo no programa do PDT? Ou o Dep. Federal Romário Faria (PSB) vai vir vestido com a 11 do Brasil batendo uma bolinha com o Dep. Estadual Bebeto Gama (PDT)?

De qualquer forma uma coisa é certa: a graça e a irreverência voltaram a horário gratuito eleitoral. E nessa política, com cada vez menos “Panis” e cada vez mais “Circus”, não consegui definir, ainda, de que lado da TV estão os verdadeiros palhaços? Mas teremos mais 16 meses para buscar essa resposta…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s