Bahia 2×4 Icasa. Goleada de Clichês.

Pituaçu pouco antes do início da tragédia...

Bahia e Icasa foi um jogo feito para o Galvão Bueno. Uma goleada de clichês que deixaria o #CalaBocaGalvão feliz da vida.

Pra começar “a torcida fez a sua parte”. Lotou PituAço, “fez um carnaval nas arquibancadas”, cantou, gritou, vibrou e pra variar, se decepcionou no final. Foram mais de 26.000 torcedores em plena terça-feira de congestionamentos quilométricos em Salvador.

O Bahia começou bem, empolgando, partindo pra cima do adversário, acuando o Icasa que só se aventurava em contra-ataques esporádicos. O tricolor forçou, cruzava na área, chutava de fora, pressionava e nada. “A bola insistia em não entrar”. De repente dois lampejos de craque do Fábio Bahia. Um nó seco, cruzamento na área e corte da zaga. A bola não saiu e o próprio lateral (improvisado) tratou de completar a jogada com um lindo banho-de-cuia no zagueirão, cruzou na área e … corta a zaga de novo. “Haja coração”. De repente um cruzamento da direita, Adriano chuta, goleiro rebate e o apático Mendes faz o gol. “Explode Nação Tricolor”. Só que o miserável do bandeirinha marcou impedimento e o juiz, que até então estava sendo elogiado por toda crônica esportiva, erradamente anulou o gol. “Foi um balde de água fria”. Mas também, “juiz e zagueiro só se elogia no fim do jogo”.

Aí “castigo veio a galope”, afinal “quem não faz, toma”. Contra-ataque mortal do Icasa e o Fábio Bahia, melhor dos volantes do time que estava improvisado de lateral-direito, não estava onde deveria. Cruzamento da esquerda, gol pela direita da defesa. Num típico “gol-de-bába”.

Levanta a cabeça. A torcida entendeu e depois de alguns segundos em silêncio, gritou: “vai pra cima dele Esquadrão”! E o time foi. Porém o inesperado aconteceu numa “jogada de vídeo game”. Em uma triangulação perfeita pelo lado direito da defesa (de novo), o Icasa fecha o placar do primeiro tempo. O time sai meio aplaudido, meio vaiado.

Começa o segundo. “Vamos virar, Baêa”… É a esperança da torcida. Aplausos na entrada. Porém o professor Márcio manteve o mesmo time? Por que? Tomando de 2, dentro de casa, de um timezinho ridículo, por que não mudou? Tá bom, meu papel era torcer, e o dele organizar. Eu fiz o meu. E lá vai o Bahia. Ataques sistemáticos, pressão, chutes a gol, jogadas dentro da pequena área e… Perdemos a bola, contra-ataque do Icasa, falta perigosa. Adivinha de que lado? Na direita da defesa do Tricolor. E o carrasco tricolor, Junior Xuxa (que vergonha, com esse nome…), cobra no canto do goleiro Marcelo que aceitou. Aí “o jogo ficou dramático”.

Foto: Eduardo Martins/ A Tarde

O time foi todo pra cima e finalmente numa cobrança de escanteio, bate-rebate, gol do Bahia.  A última vez vi a torcida não comemorar um gol tricolor em Pituaçu foi no Bahia e Bahia de Feira. Volta o jogo e a esperança. Xalaialaiá, vamos subir Esquadrão! A torcida voltou. Gritos, músicas, festa de novo e contra-ataque do Icasa pela esquerda, cruzamento pra Junior Xuxa, NA DIREITA DA ZAGA, e o atacante livre de marcação deu um toque de cobertura sobre Marcelo, esvaziando parte da arquibancada. Depois teve mais um golzinho de pênalti tricolor, mas ai “a vaca já tinha ido pro brejo”.

Único ponto positivo da noite? A crônica esportiva baiana, que eu sempre critiquei, deu um show. Em especial as equipes da Transamérica e da Metrópole FM. Na transmissão, nos comentários e principalmente na coletiva do nosso treinador. Fizeram as perguntas que qualquer tricolor faria ao Márcio Araújo. Por que tirar o melhor dos volantes e improvisar como lateral direito, se o tinha o Arilson, que jogou bem contra o Sport à disposição? Pra que substituir o melhor jogador em campo do Bahia, o Vander, e deixar Moraes que estava muito mal até o fim? Por que inventar tanto na escalação quando o seu trabalho vinha sendo pautado pela lógica, sem invenções, até agora? Contudo o ditado nos ensina “em cabeça de técnico e bumbum de bebê, não se pode confiar”.

Bora Baêêêêa

O Bahia continua no G4 e deve permanecer até o fim da próxima rodada, perdendo ou ganhando. Mas foi sofrido ver o carnaval da terça transformar o dia seguinte numa Quarta-feira de cinzas. Agora é rezar pra um Furacão levar essa tristeza toda embora. E a previsão é que aconteça um lá no Paraná. Entretanto “se reza desse resultado o campeonato baiano acabaria sempre empatado”.

No mais , Bora Baêa Minha Porra. Faltam 13 jogos e precisamos vencer seis. Ainda bem que temos partidas fora… Vamos subir Esquadrão!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s